sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Justiça recebeu denúncia criminal contra Warmillon Fonseca Braga, a irmã e a sobrinha dele por lavagem de dinheiro proveniente de crimes contra a Prefeitura de Pirapora.


O Juiz Carlos Renato de Oliveira Corrêa, da Vara Criminal da Comarca de Pirapora, recebeu denúncia do Ministério Público contra Warmillon Fonseca Braga, a sobrinha Anne Fonseca Braga de Carvalho e a irmã Veronice Fonseca Braga de Carvalho.

Denúncia Criminal contra Warmillon e Anne:

No Processo nº 0019002-13.2015.8.13.0512, Warmillon Fonseca Braga e Anne Fonseca Braga de Carvalho são acusados de “lavagem de dinheiro” por ocultarem a origem e propriedade de bens e direitos provenientes de crimes contra a Administração Pública em Pirapora.

Com base nas fartas provas obtidas o Ministério Público apurou que Warmillon Braga, no período em que foi prefeito de Pirapora, adquiriu bens para si ou terceiros com valores desproporcionais à evolução de seu patrimônio e renda, sem lastro financeiro em fontes lícitas, com incompatibilidade entre a movimentação bancária de Warmillon e os rendimentos por ele declarados.

Consta na decisão do Juiz:

“A denúncia narrou de forma escorreita os crimes antecedentes que serviriam de amparo à dupla imputação de lavagem de capitais. Conforme narrativa explícita da peça de ingresso, a primeira lavagem teria se dado, em tese, para ocultar patrimônio ilicitamente angariado pelos delitos de desvio de verba pública e de fraude de licitação (arts. 1º, I, do Decreto-Lei 201/67 e 90 da Lei 8.666/93) apurados nos autos das ações penais 0512.13.002562-4 e 0512.13.005861-7 (f. 08), sendo que aquela realmente resultou em condenação recorrível por delito de desvio de dinheiro público (art. 1º, I, do Decreto-Lei 201/67). Já a segunda lavagem teria ocorrido, conforme a denúncia, para ocultar numerário calculado em R$ 941.938,35 indevidamente recebido por meio de interposta pessoa da empresa Via Nova Construtora Ltda., conduta essa capitulada no tipo do art. 317 do CP. Do mesmo modo, a mera intenção de ocultação de capital é suficiente à configuração, em tese, do delito em comento, pois o tipo penal em questão, mesmo em sua redação original, deixa claro, através da partícula alternativa “ou” (“Ocultar ou dissimular a natureza, origem, localização, disposição, movimentação ou propriedade de bens, direitos ou valores provenientes, direta ou indiretamente, de crime”, negrito nosso), que a mera ocultação da propriedade de valores frutos dos crimes mencionados em seus hoje revogados incisos era suficiente para tanto. Com essas considerações, nos termos dos arts. 395 e 517 do CPP, recebo a denúncia.

Leiam mais sobre o processo nos links abaixo:



Denúncia Criminal contra Warmillon e Veronice:

No Processo 0019507-04.2015.8.13.0512 Warmillon Fonseca Braga e Veronice Fonseca Braga de Carvalho são acusados de “lavagem de dinheiro” por ocultarem a origem e propriedade de bens e direitos provenientes de crimes contra a Administração Pública em Pirapora.

Warmillon usou a sobrinha Anne Fonseca Braga de Carvalho, filha de Veronice Fonseca Braga de Carvalho, para dissimular que é o real proprietário de diversos bens e empresas que Warmillon adquiriu após se tornar prefeito de Pirapora. Além disso, Warmillon movimentou vultosos valores utilizando as contas bancárias de Anne Fonseca Braga de Carvalho.

Também Veronice Fonseca Braga de Carvalho, irmã de Warmillon Fonseca Braga e mãe de Anne Fonseca Braga de Carvalho, foi utilizada para ocultação de bens, apresentando-se como sócia de empresas, que na realidade eram de seu irmão Warmillon.

Veronice Fonseca Braga de Carvalho foi autuada pela Receita Federal por movimentação financeira incompatível com seus rendimentos e Anne Fonseca Braga de Carvalho foi autuada por evolução patrimonial incompatível.

Consta na decisão do Juiz:

“A denúncia narrou de forma escorreita os crimes antecedentes que serviriam de amparo à dupla imputação de lavagem de capitais. Conforme narrativa explícita da peça de ingresso, ambas as lavagens teriam se dado, em tese, para ocultar patrimônio ilicitamente angariado pelo 1º denunciado enquanto prefeito municipal de Pirapora decorrente de dilapidação dos cofres públicos. A denúncia, valendo-se de elementos fiscais e bancários licitamente colhidos, enfatizou a variação patrimonial dos acusados em descompasso com o lastro financeiro de cada qual, afirmando que agiam de forma a dissimular o patrimônio que possuíam, com o qual investiram nas rádios que menciona. Do mesmo modo, a mera intenção de ocultação de capital é suficiente à configuração, em tese, do delito em comento, pois o tipo penal em questão, mesmo em sua redação original, deixa claro, através da partícula alternativa “ou” (“Ocultar ou dissimular a natureza, origem, localização, disposição, movimentação ou propriedade de bens, direitos ou valores provenientes, direta ou indiretamente, de crime”, negrito nosso), que a mera ocultação da propriedade de valores frutos dos crimes mencionados em seus hoje revogados incisos era suficiente para tanto. Com essas considerações, nos termos dos arts. 395 e 517 do CPP, recebo a denúncia.”

Leiam mais sobre o processo no link abaixo:


Família Fonseca Braga

Warmillon Fonseca Braga usou a sobrinha Anne Fonseca Braga de Carvalho para dissimular que era o verdadeiro proprietário de bens e empresas. Warmillon movimentou vultosos valores, utilizando contas bancárias em nome da sobrinha Anne.

Veronice Fonseca Braga de Carvalho (irmã de Warmillon e mãe de Anne) também foi utilizada para a ocultação de bens, apresentando-se como sócia de empresas que, na realidade, eram de seu irmão Warmillon.

Warmillon, Veronice e Anne usaram a atividade rural como estratégia para justificar o patrimônio no período em que Warmillon Fonseca Braga foi prefeito de Pirapora e lá dilapidou os cofres públicos.

Marcela Machado Ribas, esposa de Warmillon, também foi utilizada como “laranja” para dissimular a propriedade de bens. Foi constatado que houve grande remessa de valores de Anne Fonseca Braga para Marcela Machado Ribas.


36 comentários:

  1. Ladrão contumaz!!!!

    ResponderExcluir
  2. É este ladrão que vai ficar perto da mulher 24 horas por dia para "administrar a prefeitura"? É este criminoso que já "ensinou muita coisa para a mulher"?

    ResponderExcluir
  3. Excelente formulacao! Ministerio Publico e Sociedade Organizada!@ Basta o Julgamento e condenacao, conforme o esperado.

    ResponderExcluir
  4. Que família da goela larga. Quer muito dinheiro.
    Vejo como piada esse criminoso nas redes sociais dizendo que não guarda mágoa e que quer fazer uma campanha limpa. Mentiroso e hipócrita. Quem tem que ficar com muita raiva é o povo de Pirapora que foi roubado durante oito anos. Campanha limpa coisa nenhuma. Manda seus capachos e seus fakes desrespeitarem Indalécio, atacarem Léo Silveira e todos que estão empenhados na campanha de seu adversário. O ex-prefeito é sujo e vai usar de todo tipo de crime eleitoral para ganhar a eleição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois que o presidiário chegou a Pirapora a campanha política está sendo travada entre inimigos e não adversários. Perdeu-se o respeito e o bom senso há muito tempo. Os cúmplices do presidiário incentivam seus seguidores a fazerem uma campanha sangrenta. E são afoitos, mesmo sendo parceiros do maior criminoso de Minas Gerais. Querem encurralar Indalécio, desmoralizar e constranger seus eleitores, como se estes é que fossem bandidos. O desespero deles é enorme. Se você for olhar nenhum deles, se perder a eleição, tem um emprego ou um trabalho, não tem como sobreviver. Só viveram bem enquanto estiveram na folha de servidores da prefeitura nos últimos dez a doze anos. E prometem fazer todo tipo de crime eleitoral nessa semana derradeira para não perder a boquinha no ano que vem.

      Excluir
  5. O ex-prefeito e sua mulher candidata não têm prestígio político nenhum. Sua fama correu em BH e em Brasília. Na Assembléia de Minas, no governo federal e nos ministérios.
    Dinheiro nas mãos deles nunca mais, porque sabem que será roubado e Pirapora não terá nenhum benefício.

    ResponderExcluir
  6. Machado de Assis (1839-1908): “Não é a ocasião que faz o ladrão, o provérbio está errado. A forma exata deve ser esta: a ocasião faz o furto; o ladrão já nasce feito”.

    ResponderExcluir
  7. Conversando com uns colegas num supermercado da Pio XII eles contavam que Warmilon fala nas reuniões que só foi preso porque peitou juiz e promotor e que nunca roubou dinheiro da prefeitura. E depois chora de soluçar. Pode crer que a maioria do povo não engome mais essa.

    ResponderExcluir
  8. Um sujeito perigoso, tem complexo de superioridade, se acha acima da lei, mente descaradamente, é arrogante, é vingativo, é destruidor, viciado em dinheiro público, é dissimulado, engana os pobres e desinformados, quer ser o coronel de Pirapora.
    Por que ele está solto, depois de tanto mal que fez aos piraporenses. Só pode ser mesmo por dinheiro.

    ResponderExcluir
  9. Os cúmplices de W e M repetem o mantra que eles mandam dizer: que Indalécio é da elite; que Indalécio tem carros luxuosos; que Indalécio é empresário. Estão colocando fakes com o número 15 para fazerem um confronto de rico contra pobre, depreciando os eleitores humildes.
    Se alguém tiver, coloca no fb a relação dos bens de Warmillon e de sua família que foram bloqueados pela justiça para os puxa-sacos verem quem ficou rico como prefeito de Lagoa dos Patos e de Pirapora, sem nunca ter trabalhado.
    Outra coisa, eles mandam dizer que Indalécio não faz política o tempo todo e desaparece. Primeiro que ele precisa trabalhar pois não vive de fazer política como Warmillon. E depois Marcela chegou em Pirapora em 2004. Nesses doze anos nunca abraçou ninguém, nunca andou pelo menos em seu carro importado nos bairros da cidade, nunca fez um trabalho social, nunca se preocupou com a vida do povo.
    É preciso falar isso de peito aberto. É uma verdade.

    ResponderExcluir
  10. Chove, chove no sertão, que a chuva traga prosperidade na colheita e bons frutos no mêsese de setembro.., que o amor, ordem e progresso alavanquem nosso Brasil e nossa amada e sofrida Pirapora. Agradecemos ao bom Deus á chuva que irriga nossa terra.
    Que Deus conforte, ilumine e de força aos que necessitam, ás famílias que perderam um ente querido, aos que procuram cura de suas doenças, que á chuva abençoe nossa cidade !

    ResponderExcluir
  11. Realmente é preciso falar que Marcela nunca fez nada pelo social quando o ladrão era prefeito. Nas rádios do ladrao tão fazendo campanha explícita para ela. Esse povão que está do lado dela precisa saber nessa reta final que essa candidata jamais se preocupou com os menos favorecidos, só se beneficiou dos milhões locupletados da cidade.

    ResponderExcluir
  12. Amanhã o ex-presidiário ovelha vai babar todo o seu ódio contra o prefeito e o candidato a prefeito.
    Jurídico de Indalécio vai ser preciso pedir a prisão em flagrante desse meliante. A Lei Eleitoral vai continuar desrespeitada pela organização criminal até o final do domingo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A lei proíbe a prisão de qualquer eleitor nos cinco dias anteriores e até as 48h seguintes à eleição. Mas é bom lembrar que não proíbe mandados de condução coercitiva e de busca e apreensão.

      Excluir
  13. Luiz Carlos28/09/2016 16:26

    A ovelhada fica toda amotinada na porta da Escola Polivalente no dia da eleição praticando todo tipo de ilegalidades. Se acha a dona daquele curral. É boca de urna, é dinheiro na caixa de fósforo, é crime que dá cadeia. Mas até hoje nenhum deles foi apanhado a não ser o chefe. Que essa eleição seja diferente e leve muito marginal para a prisão.

    ResponderExcluir
  14. Na próxima visita da policia federal, espero que esse ladrão, chefe de quadrilha, saia algemado e fique preso por muitos anos. E que a PF realize mais buscas na casa, no sítio, com os laranjas e seus cúmplices.

    ResponderExcluir
  15. Na reunião do SINDIPIRA ficou mais do que comprovada a incapacidade da candidata que foi empurrada pelo marido, que não confia em nenhum de seus puxa-sacos, e caiu de paraquedas no meio da campanha eleitoral. Ela não sabe nada, só lê pauta pronta nos programas eleitorais, decora frases de efeito para serem lidas nos comícios, abraça a quem nunca quis chegar perto, e chora para que todos tenham piedade dela. Só é muito esperta para ajudar seu marido em suas ilegalidades.

    ResponderExcluir
  16. Tratar criminoso com luvas de pelica não dá. Bandido é bandido. Deixar de mostrar os crimes é mais um absurdo. Ignorar os bens adquiridos com o dinheiro do povo é jogar a favor da organização criminosa.

    ResponderExcluir
  17. URGENTE

    O Juiz Eleitoral de Pirapora tirou do ar a rádio do presidiário, por 24 horas, por manipular criminosamente as inserções do candidato Indalécio, prejudicando sua propaganda eleitoral. Foi aplicada uma multa de 20 mil reais. Como os bandidos faziam a ilegalidade: a candidata tinha 10 inserções, Indalécio somente a metade. E a maioria das inserções de Indalécio eram jogadas em horários de pequena audiência. Coisa de criminoso, acostumado a fraudar licitações na prefeitura, manipular pesquisas eleitorais, como as duas dessa campanha.
    Pirapora não pode abraçar essa organização criminosa.

    ResponderExcluir
  18. Comício desanimado, apesar dos foguetes estrondosos.
    Muita baixaria. Se espremer só sai ódio.
    Moro perto e é vergonhoso ver ex e futuros presidiários no palanque.

    ResponderExcluir
  19. GERALDO lUIZ29/09/2016 11:54

    COMO NÃO TENHO FACEBOOK, PEÇO QUE UM LEITOR DESSE BLOG FAÇA A PUBLICAÇÃO POR MIM:

    LEIAM O QUE DISSE A SRA. DESª. TERESA CRISTINA DA CUNHA PEIXOTO NUM PROCESSO DO EX-PREFEITO:

    "Como bem disse o Representante da Procuradoria-Geral de Justiça, poucas vezes, em processos desta natureza, a prova é tão robusta, é tão clara, mas depende, evidentemente, da quebra do sigilo bancário fiscal, porque o próprio indiciado reconhece que parte do patrimônio estaria em nome da irmã e da sobrinha. Também não me passou desapercebido o fato, por exemplo, que compra-se uma fazenda de 912 hectares, esta compra é realizada pela sobrinha, que não tem lastro financeiro, compra-se a rádio e a televisão de Pirapora, também através de interposta pessoa - ao que tudo indica. É necessário, é essencial a quebra do sigilo bancário porque o que está em jogo, na realidade, são fatos que poderão levar à comprovação de atos de improbidade administrativa.”

    É A ESTE CONDENADO QUE ALGUMAS PESSOAS QUEREM ENTREGAR NOVAMENTE AS CHAVES DOS COFRES DA PREFEITURA, ONDE ELE PRATICOU OS MAIORES CRIMES CONTRA O POVO DE PIRAPORA.
    NÃO PODEMOS DEIXAR QUE ISSO ACONTEÇA.

    ResponderExcluir
  20. Chega a ser desumano a candidata entrar nas casas simples, pedir um café, e depois começar a chorar, suplicando votos das famílias. Aí entra o ex-prefeito para dizer que foi preso injustamente "somente porque desrespeitou uma juíza e uma promotora, mas que nunca tirou tirou dinheiro da prefeitura, porque sua família é rica".
    São criminosos mesmo.

    ResponderExcluir
  21. Flor dos Buritis30/09/2016 09:06

    Amigo Emerson, não dê pérolas para porcos. Não responda porque não vale a pena mesmo. A desequilibrada da rádio tem fixação em você. Não aguenta o seu sucesso profissional e financeiro. Quer arrastar você e sua mulher para a lama, onde ela rasteja dia e noite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conversar com ela somente na justiça. Peça a fita do programa de hoje. Uma baixaria. Vomitaram ódio. Não mudam mesmo. Não têm argumentos, inteligência, equilíbrio emocional e respeito pelo contraditório.

      Excluir
  22. Daqui de casa deu nojo ouvir o vereador Ildemar falar tanta baixaria. Logo ele apontar seu dedo sujo para outras pessoas.
    Querem desonrar o outro candidato dizendo que ele é apoiado pelo prefeito. E a candidata é apoiada por quem?

    ResponderExcluir
  23. COMÍCIO EMOCIONANTE. NENHUM XINGAMENTO. NENHUM ATAQUE. SOMENTE PROPOSTAS. A PAZ, A ALEGRIA, A CONFRATERNIZAÇÃO REINARAM NA PRAÇA TOMADA POR UMA MULTIDÃO. A ORAÇÃO DO PAI NOSSO NO INÍCIO E NO FINAL DO COMÍCIO SELOU UMA CAMPANHA MARAVILHOSA. A PALAVRA FINAL DE INDALÉCIO: GRATIDÃO A PIRAPORA. MUITA GENTE QUE AINDA ESTAVA EM DÚVIDA E MESMO ALGUNS QUE CHEGARAM A PENSAR EM VOTAR NA CANDIDATA DIZIAM: NÃO POSSO, PIRAPORA NÃO MERECE SER ADMINISTRADA POR QUEM ROUBA.
    POR TUDO O QUE VIVEMOS ONTEM VAMOS PERMANECER EM ALERTA. TRABALHAR E VIGIAR PARA QUE PIRAPORA NÃO VOLTE A CAIR EM MÃOS CRIMINOSAS. AS ÚLTIMAS HORAS SERÃO AS MAIS DIFÍCEIS. NÃO PODEMOS DESCANSAR E NEM CANSAR.PRECISAMOS MULTIPLICAR OS VOTOS.
    ALERTA MÁXIMO DE TODOS OS QUE QUEREM BEM A PIRAPORA.

    ResponderExcluir
  24. Esse falsinho é mesmo sem caráter. Anda pelas ruas e casas da cidade atacando Léo Silveira. Participou por três anos e meio da administração e agora fala mal. É por isto que ele nunca mais terá condições de ser eleito nem mesmo para faxineiro das praças de Pirapora. Ele é detestado por muitos.Pensa que é um cidadão esclarecido, mas suas falas só mostram uma pessoa totalmente despreparada e sem qualquer qualificação para ocupar um cargo público ou mesmo ser um profissional de sucesso.

    ResponderExcluir
  25. O relógio e as pulseiras de ouro que o presidiário usa foram comprados com o nosso dinheiro. Suas camisas de marca, assim como as de sua mulher, foram compradas com o nosso dinheiro. Seus carros de luxo e sua mansão na Rua Sete Lagoas foram comprados com o nosso dinheiro. A comida que ele põe em sua mesa está sendo comprada com o nosso dinheiro. O sítio em Buritizeiro onde eles fazem suas festas faraônicas, foi feito com o nosso dinheiro. A sua liberdade está sendo paga com o nosso dinheiro.

    ResponderExcluir
  26. A turma do presidiário falsificou uma carta e assinou como Léo Silveira e está distribuindo por toda a cidade. Só mentiras, calúnias, também, com o nome de Indalécio, na tentativa criminosa de buscar os votos perdidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi Warmillon que mandou distribuir as cartas. Já tem 4 moças presas na delegacia.

      Excluir
  27. Espero que hoje possamos extirpar da política de Pirapora o ladrão mor e seus discípulos. Warmilon, Esmeraldo, Orlando, Ildemar, Tião Santana, e puxa sacos em geral. A cidade precisa se livrar desse mau.

    ResponderExcluir
  28. Gostaria de saber de onde a Anne conseguiu 90.000 reais e Marcela conseguiu 109.000 reais para doar para a campanha (essa última sei que não trabalha, nem nunca trabalhou). Isso está com cara de lavagem de dinheiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ontem o vereador ovelha passeava pela cidade num siena branco com as duas irmãs do presidiário. Esse carro é da câmara? Será que foi levá-las depois em MOC?

      Excluir
  29. A entrevista de hoje do ex-presidiário foi deplorável. Atacou a honra de várias pessoas, caluniou outras, acabou com o prefeito e disse que amanhã ele volta na sua rádio para completar o serviço.Se as pessoas desonradas não processarem ele é porque são muito frouxas.
    Olho vivo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele repetiu a mesma coisa dos comícios e das reuniões. Que nunca roubou, que é inocente, quem pagava era Léo Silveira secretário de finanças, a tesoureira era Marly, falou de uma nota da Palimontes que Léo Silveira forçou ele pagar, das contas erradas dos convênios feitos por Neivaldo, dos shows contratados com irregularidades por Anselmo Matos e atacou com fúria outras pessoas.
      Falou que foi preso porque "quiseram tirá-lo do processo político e que o advogado Charles Davi gritou dentro da polícia em Montes Claros que aquilo era uma palhaçada (alguém de juízo, acredita nisto?)". Acusou indiretamente a PF, o MPF, a Justiça de perseguição política para impedir sua mulher de ganhar a eleição, mas que isso de nada adiantou. Esse presidiário voltou com sua fúria total, desrespeitando tudo e todos,depois que um eleitorado imbecil lhe deu a prefeitura de volta. Pensa que todo mundo tem medo dele. Vai voltar amanhã para vomitar outras calúnias e mentiras, junto com Ildemar, Orlando e Esmeraldo.

      Excluir
  30. ATé o locutor do falando sério deu ontem uma elogiada no bandidão pondo ele nas alturas e esqueceu de falar sobre Indalecio. Estranho.

    ResponderExcluir